Coisas que não há que há

~ 2013 se esvai na ampulheta e quase nos leva junto, em muitos momentos pensei pisar em areia movediça, mas era apenas o movimento da mudança, tão necessária. Este ano foi muito intenso, e muito marcante pra mim, entre outros motivos pelo advento do Caravana, minha cria, que está aos poucos aprendendo a andar sozinha e espero que do ano que vem em adiante ganhe o mundo, pois antes eu tinha vergonha de mostrar meus escritos, mas é tão belo ver o encontro das pessoas com a poesia e o que isso causa nelas!
Outros projetos já estão no forno, e mais outros virão à tona e espero que bons ventos soprem para todos, seja um ano suave pra cabeça, porém que continuemos tocando em direção a um lugar melhor para se existir, seja ao nosso redor ou dentro de nós, e o estalar da mudança continue movimentando O Carro que é este mundo, e o Arcano que regerá o ano.

Sou tão agradecida aos integrantes de minha caravana, os amigos queridos que comigo atravessam os desertos. Então bom recomeço de ciclo e de si, boa viagem e aproveite as coisas boas do caminho, pois os cães ladram, mas a caravana não para!

Beijos!

Que inventemos muitas paisagens para ver e que nos reinventemos em 2mil&qüatorze!

1240380_536432346425881_1011869672_n

Manuel António Pina